O Meu Irmão | Afonso Reis Cabral

Comprei este livro em segunda mão o ano passado porque tinha lido excelentes opiniões acerca do mesmo. Ficou parado na estante e a ele juntou-se um outro livro do autor Pão de Açúcar que li mal saiu por ser a leitura mensal de um clube que seguia na altura.

Como não adorei este segundo livro acabei por deixar O Meu Irmão estacionado na estante até Agosto, altura em que fiz uma arrumação e me decidi a lê-lo. Afinal de contas trata-se do prémio Leya de 2014, algum valor deveria ter.

Numa alternância entre o presente (no Tojal, aldeia do interior) e o passado a obra retrata a história de dois irmãos: o narrador (cujo nome nunca é revelado) e Miguel com síndrome de down. As suas vivências e relações desde crianças até à fase adulta são apresentadas sem floreados, de uma forma crua e muito realista. Com as suas histórias é-nos dado a conhecer o retrato do interior do país e a sua desertificação.

Escusado será dizer que gostei muito da escrita do autor neste livro. Teve a capacidade de me fazer questionar o caracter do narrador durante toda a história. Ora pensava que era um exemplo ao querer cuidar do irmão, ora pensava como era possível alguém fazer determinada coisa.

Das opiniões que tinha lido e visto sabia que alguma coisa reveladora iria acontecer, mas confesso que não estava preparada para o final do livro. A leitura progredia sempre na esperança de encontrar algo mais, algo diferente sem que tivesse ideia do que iria encontrar. O final do livro trouxe-me uma questão para me debater: até que ponto conseguimos ser racionais?

Imaginei-me muitas vezes na situação das personagens: o que faria? A vida não é preto no branco e por vezes julgamos porque pensamos que seríamos incapazes de cometer determinada atrocidade, mas seríamos mesmo?

Deixo-vos a minha recomendação e também esta última pergunta para que também vocês possam pensar sobre o assunto.

Beijinhos
Carina
Já cá estou e, por agora, fico

Segue o blog
error

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.